09 Outubro, 2008

A minha escola

Há muito que não apareço.
Pensando bem, talvez seja melhor dizer: "há muito que não tenho tempo para mim e, portanto, para vir aqui", a verdade é essa. Não tenho tido tempo sequer para os meus desabafos; e isto é grave.
Desde que entrei na minha escola que não tenho tempo para nada; vivo em função da escola; do trabalho da escola.
A primeira impressão que tive quando entrei na escola - e que ainda tenho! - é que é uma escola fantástica em termos de qualidade e condições de trabalho. Ora vejam: todas as salas têm um computador (mais ou menos velho mas funciona!), um videoprojector em, praticamente, todas as salas, devidamente instalado no tecto, prontinho a funcionar; uma boa quantidade de quadros interactivos a funcionar; uma sala de trabalho para cada grupo disciplinar com boas mesas de trabalho, computador, estantes de livros e, no meu caso, ao lado das salas específicas de aulas (laboratórios); não temos livros de ponto, usamos infoponto; 90 min do meu horário são para planificar aulas em conjunto com os colegas que dão os mesmos níveis de ensino que eu - fazemos tudo em conjunto e partilhamos materiais - todos trabalham para o mesmo e se entreajudam; Cada grupo disciplinar organizará uma das várias "festas" que a escola realizará ao longo do ano, tipo: o magusto, a Ceia de Natal, o Sarau, entre outros; temos uma sala de professores simpática, arejada, grande e com um bar que nos mima com uns petiscos saudáveis: sopa, saladas, sandes c salada, frutas e salada de frutas, e outros que tais; os funcionários muito simpáticos e prestáveis; um conselho executivo competente, ambicioso e amigo dos seus professores; toda a comunicação que é feita no placard da sala de professores é enviada por email para cada professor; o email é também utilizado para comunicação e partilha de materiais entre colegas (acumulo quase 100 email's da escola desde início de Setembro!)
i
Quem não gostaria de estar numa escola assim?! :)
i
Eu adoro! Mas tudo tem um senão...
i
Tudo o que o Ministério exige, nós cumprimos - algo com que eu não concordo, dado a minha "Natureza rebelde", diria (lol) - inclusive a avaliação docente.
Quando se fala em avaliação, a minha escola é a melhor das melhores; "se bem o pensa, melhor o fará."
Papéis e mais papéis, grelhas e mais grelhas, discussões e mais discussões - que me deixam sem tempo para preparar as minhas aulas devidamente, como eu gosto, e propósito no qual eu considero que me devo centrar. Ainda mais que me saiu na rifa o 12º ano para leccionar - estou atolada em trabalho!
O que me chateia é que parte do trabalho que tenho tido não contribui para o meu sucesso como professora e para o sucesso dos meus alunos - que é o que me importa - dado que, com pouco tempo, não preparo as aulas como gostaria!
A avaliação do desempenho docente veio tirar tempo aos bons professores e ocupar os que não faziam nada, é a minha humilde opinião!
Enfim... não há bela sem senão!

Etiquetas:

02 Setembro, 2008

A colocação

Estou de volta... Ainda mal refeita da surpresa que tive.
As férias foram boas mas não esperava que terminassem tão rápido. Na 6ª feira passada, estava eu descansada a ver o "Jogo Duplo", pois não estava à espera de ser colocada e, portanto, não "andava em cima da Internet", quando me apercebi que o meu telemóvel (que estava no silêncio) tinha algumas chamadas não atendidas de colegas professoras. Automaticamente pensei: "saíram os concursos e há novidades". Fui imediatamente à Internet, sem antes entrar em contacto com as colegas, e qual não foi o meu espanto de ver que fui colocada com horário compelto anual numa das minhas primeiras opções! Pensei: "houve engano, só pode ser!"
Fiquei felicíssima, claro! Mas muito surpreendida também!
Espero que muitas mais pessoas tenham tido a mesma sorte! Para os outros, boa sorte para as cíclicas!

Etiquetas:

24 Agosto, 2008

Depois das férias...

... é altura de pensar no próximo ano lectivo. É altura de pensar nas colocações e na possibilidade de ser, ou não, colocada.... Estou à espera.

Etiquetas: ,

31 Julho, 2008

As merecidas férias

Gostava de ter falado aqui de muitos assuntos que me preocuparam nos últimos tempos, relacionados com o ensino, claro, mas o cansaço e a falta de tempo não o permitiram. Terei, certamente, oportunidade de exprimir a minha opinião acerca deles pois, infelizmente, eles voltarão à "baila" no próximo ano lectivo. E voltarão em grande, a avaliar pelo comentário de uma colega de escola que encontrei no fim de semana no hipermercado: "Enfim as merecidas férias, não é? Já merecíamos e temos de aproveitar porque o ano que se avizinha vai ser terrível; nem imaginamos o que vem praí". Percebi que se estava a referir à avaliação e concordei. Mas tenho até hoje a sua expressão grave e séria a bailar na cabeça. Será assim tão grave?!


O melhor é mesmo ir de férias, descansar, relaxar e tentar não pensar nisso.



Depois de um fim de semana prolongado no Gerês, neste sítio paradisíaco, na "Encosta da Caniçada", (a convite dos bons amigos :) )








preparo-me para dar um pulinho à Galiza, depois a terras mais tropicais e de seguida... hmmm ainda está em "logo se vê" :)


Boas férias para todos; um bom e merecido descanso!
i

Etiquetas:

17 Julho, 2008

Acabou

Penso que hoje, finalmente, acabaram os trabalhos "urgentes" na escola.
Desde o último dia de aulas que nunca mais parei. Houve quem dissesse "acabaram as aulas, finalmente algum descanso" mas eu ainda estou a tentar perceber onde é que se meteu o descanso.
i
A minha reunião de Conselho de Turma foi um momento difícil (para não usar outros termos "pesados") pelo qual passei. À semelhança da reunião de Conselho de Turma do 2º período, os colegas recusaram-se a realizar tarefas que têm de ser realizadas pelo C.T. durante a reunião, como alterar notas no computador (colocado na sala para o efeito) ou escrever as sínteses descritivas de cada aluno, alegando que "não me entendo com as teclas" ou "já fiz isso noutra reunião, agora não faço"; resistiram a preencher e assinar documentos (e quando o fazeram, fazeram mal e/ou incompleto, tive de andar "atrás deles" nos dias seguintes). Não quero deixar de referir os colegas que andaram a discutir aos berros (a "peixeirar", mesmo) por causa da transição de um aluno: o Conselho de Turma decidiu por maioria que transitasse mas um elemento do Conselho de Turma ia "esfolando" os outros por quererem alterar a sua nota.
Um Conselho de Turma vergonhoso, não tem outro nome. Para além da "cruz" da turma que me deram tive também a "cruz" deste belo Conselho de Turma. Devem ter sido factores determinantes da baixa médica psiquiátrica que a D.T. titular apresentou no final do 2º período.
i
Após a reunião vieram os papéis. Papéis que nunca mais acabaram. Eu e a minha secretária andámos 1 semana para conseguir compôr a acta e preencher todos os papéis! Depois disso veio a reunião com os Encarregados de Educação e o encaminhamento de alunos para CEF - tarefa árdua. Depois disso, e até hoje, tive de inserir os Planos de Recuperação online (quase toda a turma com um monte de disciplinas para cada aluno), algo que, penso, só a DREN se lembrou de inventar; tive de fazer o relatório de Direcção de Turma para o qual há uma minuta na escola com os itens mais "estapafúrdios" (desculpem o termo!) que alguma vez vi e que demorou imenso tempo a fazer; tive de organizar os P.I.A.'s e arquivar toda a papelada.
i
Estou cansadíssima; de tal modo que tive de começar a tomar algo para a fadiga física e psicológica. Nesta altura do ano, parece estranho, mas a necessidade assim o obrigou.
i
Espero que vocês, colegas de outras escolas, não tenham tido metade do meu trabalho, nesta altura em que já estamos desgastados pelos alunos.
i
Boas férias para todos! E bons concursos de professores com melhor sorte para o ano! (Porque devemos pedir sempre melhor!) :)

Etiquetas:

19 Junho, 2008

Novamente instrutora

Passo a vida nisto: participação disciplinar para a esquerda, participação disciplinar para a direita, para cima, para baixo... para todos os lados!
Desta vez, a participação disciplinar (feita pelo "funcionário segurança/detective"!) relatava que, durante uma aula, uma aluna encontrou uma pastilha elástica colada no seu cabelo! Parece mentira mas a história ainda é pior do que parece!
l
Numa aula, uma das alunas da minha bela turma fez queixa à professora de que tinha uma pastilha elástica colada no cabelo. A professora tentou resolver a situação, enervada, procurando os culpados; mas os "cobardolas" não se acusaram. A professora desesperada e enervada, mandou a vítima ao C. Executivo para que lhe vissem o cabelo e resolvessem a situação. Na ausência de responsáveis no C. Executivo, o funcionário anteriormente referido tomou conta da ocorrência, indo à sala apurar os factos e identificar os culpados.
A C., o A. e o L. foram acusados.
l
Instaurado o procedimento disciplinar, do qual fui instrutora, apurou-se o seguinte:
Estas crianças (más; más pessoas mesmo) resolveram atirar unhas (sim, unhas!) para o cabelo da colega que estava sentada à sua frente e que normalmente desprezam, alegando o seu mau feitio. Insatisfeitos com a maldade, resolveram brincar com pastilhas elásticas durante a aula, atirando-as uns para os outros e, por fim, para o cabelo da colega. Só a pastilha do A. acertou no cabelo da colega, felizmente.
A aluna teve de ir com a pastilha elástica colada no cabelo nos transportes públicos, até casa.
Os alunos A. e C. riram ao contar a história e não se mostraram arrependidos. Os seus Encarregados de Educação acharam que foi mal feito, mas nada de especial (mães separadas; por maus tratos e por prisão do companheiro, respectivamente). O L. apenas brincou com as pastilhas; não atirou à colega. O seu Encarregado de Educação (o seu irmão, porque os pais têm um café e têm mais do que fazer do que tomar conta do filho) nem compareceu à audiência.
l
Resultados:
3 dias de suspensão para a C. (alvo do 2º procedimento disciplinar);
3 dias de suspensão para o A. (alvo do 2º procedimento disciplinar)
repreensão escrita para o L. (acumula algumas participações disciplinares)
l
Parece que amanhã é o último dia!...

Etiquetas: ,

15 Junho, 2008

Mais três procedimentos disciplinares

A odisseia dos procedimentos disciplinares continua. Infelizmente.
Cada vez que chego à minha gaveta de Direcção de Turma (local onde me deixam todos os "presentes" relacionados com a D.T.) encontro participações disciplinares. Umas feitas por professores, outras feitas por funcionários. Sim, porque os "meus meninos" não fazem distinção: se é para portar mal, é para portar mal em todos os locais da escola.
i
Participação I: o aluno C. portou-se mal durante a prova de avaliação, conversando e virando-se para trás, não acatando os avisos da professora. A professora, já saturada, repreendeu-o obrigando-o a voltar para a frente por contacto físico. O aluno não gostou e empurrou a professora. O aluno alegou que a professora lhe deu um "estaladão".
i
Participação II: O aluno T. passou a aula a conversar, a rir e a fazer barulhos repetitivos, perturbando a aula e desafiando a professora. A professora, já saturada, repreendeu-o abeirando-se dele e fazendo uma tentativa de lhe "puxar as orelhas". Não teve portunidade porque o aluno antecipou-se: levantou-se, empurrou a professora e vociferou "vá para o ca**lho" saindo porta fora.
i

Participação III: A aluna C., irritada com a decisão da professora acerca da classificação de um trabalho, "murmurou em voz alta" para um colega, à frente da professora: "esta stôra é mesmo monga". Teve pouca sorte porque a professora ouve muito bem.
l
Abrir a gaveta da Direcção de Turma e dar de caras com isto tudo não é nada agradável, como devem imaginar. Encaminhei-me para o Conselho Executivo e entreguei as ditas ao presidente para instauração de procedimentos disciplinares. Desta vez tiveram pena de mim e não me nomearam instrutora.
l
Resultados: 3 dias de suspensão para o C.; 5 dias de suspensão para o aluno T. e para a aluna C. Os processos foram agravados pelas inúmeras participações acumuladas pelos acusados.
l
O pessoal tira uma licenciatura para isto... para aturar má educação dos filhos dos outros; para fazer de inspector da P.J. e para não ter tempo sequer de preparar devidamente as aulas e ensinar, que é para isso, e por isso, que um professor escolhe a profissão!
l

Etiquetas: ,